Mandarim no currículo do ensino secundário

Neste início de terceiro período letivo, alunos e professores retomam as aulas a distância, criando e testando métodos de ensino em que os encontros se fazem em écrans de computadores e qualquer “Olá” é precedido de um clique no teclado.

E assim acontece, também, com os alunos e com os professores chineses envolvidos na aprendizagem do mandarim nas escolas secundárias públicas.

A disciplina de Mandarim, como Língua Estrangeira III no currículo dos cursos científico-humanísticos e dos cursos profissionais do ensino secundário, é oferta formativa em diversas escolas secundárias públicas, sediadas de norte a sul de Portugal.

Numa sociedade e economia baseadas na aprendizagem, no saber e nas qualificações, o acesso a saberes linguísticos diversificados assume particular relevância. Neste contexto, o Ministério da Educação está empenhado em alargar a sua oferta de línguas estrangeiras, o que passa, também, pela oferta do Mandarim.

Iniciado no ano letivo de 2015-2016, o projeto-piloto do ensino do Mandarim nas escolas secundárias enquadra-se no “Protocolo de Cooperação para o Ensino do Mandarim”, celebrado entre o Ministério da Educação e o Instituto Confúcio da China.

Mais informações em Direção-Geral da Educação.

 

Escolas secundárias com oferta da disciplina de Mandarim:

Escola Secundária Oliveira Júnior (São João da Madeira); Escola Secundária Carlos Amarante (Braga); Escola Básica e Secundária Dra. Manuela Gomes Almeida (Espinho); Escola Secundária D. Duarte (Coimbra); Escola Secundária Eng.º Acácio Calazans Duarte (Marinha Grande); Escola Secundária de Estarreja (Estarreja); Escola Secundária Adolfo Portela (Águeda); Escola Secundária D. Pedro V (Lisboa); Escola Básica e Secundária Reynaldo dos Santos (Vila Franca de Xira); Escola Básica e Secundária Anselmo de Andrade (Almada); Escola Secundária Cacilhas Tejo (Cacilhas); Escola Secundária D. Sancho II (Elvas); Escola Secundária Dra. Laura Ayres (Quarteira).