Ínicio / Notícias / Exposição de Árvores de Natal e de Presépios...
Notícias
15 Dezembro 2017

Exposição de Árvores de Natal e de Presépios

Natal

   “(…) Quase invisível na penumbra, com o divino filho ao colo, a Mãe de Deus parecia sorrir-lhe.

   -Boas festas! – desejou-lhe então, a sorrir também.

   Contente daquela palavra que lhe saíra da boca sem saber como, voltou-se e deu com o andor da procissão arrumado a um canto. E teve outra ideia. Era um abuso, evidentemente, mas paciência. Lá morrer de frio, isso vírgula! Ia escavar o arcanho. Olarila! Na altura da romaria que arranjassem um novo.

   Daí a pouco, envolvido pela negrura da noite, o coberto, não desfazendo, desafiava qualquer lareira afortunada. A madeira seca do palanquim ardia que regalava: só de se cheirar o naco de presunto que recebera em Carvas crescia água na boca; que mais faltava?

   Enxuto e quente, o Garrinchas dispôs-se então a cear. Tirou a navalha do bolso, cortou um pedaço de broa e uma fatia de febra, e sentou-se. Mas antes da primeira bocada a alma deu-lhe um rebate e, por descargo de consciência, ergueu-se e chegou-se à entrada da capela. O clarão do lume batia em cheio na talha dourada e enchia depois a casa toda.

   - É servida?

   A Santa pareceu sorrir-lhe outra vez, e o menino também.

   E o Garrinchas, diante daquele acolhimento cada vez mais cordial, não esteve com meias medidas: entrou, dirigiu-se ao altar, pegou na imagem e trouxe-a para junto da fogueira.

   - Consoamos aqui os três – disse, com a pureza e a ironia dum patriarca. –A Senhora faz de quem é; o pequeno a mesma coisa; e eu, embora indigno, faço de S. José.”

Miguel Torga, in “Novos Contos da Montanha”

 

 

O conto “Natal”, que integra a coletânea “Novos Contos da Montanha” de Miguel Torga, conta-nos uma história que foge aos estereótipos da quadra natalícia, para conduzir o leitor ao reduto essencial da solidão humana diluída na imensidão da natureza: um inesperado presépio, talhado à medida da fé pura e rude de quem tinha todos os motivos para descrer da providência divina.

 

Também o Natal já chegou à Secretaria-Geral da Educação e Ciência (SGEC) e, com ele, em colaboração com a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), animou-se o nosso Átrio com motivos alusivos à época, que contam com a criatividade e a imaginação dos alunos e professores de cinco estabelecimentos de ensino:

 

†  O Agrupamento de Escolas Professor Ruy Reynaldo dos Santos que, numa abordagem inovadora, nos apresenta o projeto “O Menino Feito Homem e as Árvores de Natal”, cuja conceção e execução são da autoria dos alunos do Curso Cientifico-Humanístico de Artes Visuais, nas disciplinas de Desenho A e Oficina das Artes: turma E – 12.º ano;

 

†  O Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral em que, com a colaboração da disciplina de Educação Tecnológica e da equipa do PES, cada turma do agrupamento elaborou um elemento decorativo para a árvore – moinho em material reciclado –, ela própria fazendo lembrar um moinho, numa evocação clara aos moinhos de vento típicos desta região do Oeste;

 

†  O Agrupamento de Escolas de Vialonga, que nos traz um magnífico presépio elaborado pelos alunos de Joalharia;

 

†  O Agrupamento de Escolas Michel Giacometti, com um conjunto de quatro árvores de Natal elaboradas com reciclagem de materiais, pelos alunos das turmas da Escola Básica n.º 3 da Quinta do Conde;

 

†  A Escola Técnica Profissional da Moita, com um projeto realizado pelos alunos do 10.º ano do Curso Profissional de Técnico de Soldadura. Inspirada na quadra natalícia e com a figura do Galo como representação simbólica da cultura portuguesa, a peça foi construída com base em processos de marcação, traçagem, corte, montagem, soldadura e pintura de materiais reutilizáveis. Numa relação entre a técnica e a arte, onde a aprendizagem é desenvolvida construindo um perfil integrado do aluno, pode-se afirmar que a Soldadura surpreende!

 

 

Esta pequena exposição vai estar patente ao público no Átrio da Secretaria-Geral da Educação e Ciência, sito na Av. 5 de Outubro, n.º 107, até ao dia 6 de janeiro de 2018.

 

Aos Alunos, aos Professores, aos Visitantes e a todos quantos se envolveram para que a exposição fosse possível, os nossos agradecimentos e os Votos de Boas Festas de toda a Equipa da Secretaria-Geral da Educação e Ciência.