Ínicio / Notícias / União Europeia - Blended learning (b-learning) no...
Notícias
26 Junho 2020

União Europeia - Blended learning (b-learning) no ensino escolar

Após a realização, no dia 23 de junho, da videoconferência dos ministros responsáveis pelas áreas de Educação, Formação e Ensino Superior, a Direção-Geral da Educação, Juventude, Desporto e Cultura da Comissão Europeia acaba de partilhar um documento sobre “Blended learning (b-learning) no ensino escolar: orientações para o início do ano letivo 2020/21”.

Para o efeito, relembramos  a definição do conceito de «Blended learning (b-learning)», correspondendo ao “regime de educação e formação que conjuga a aprendizagem presencial com a aprendizagem online, através da integração de diferentes espaços de interação (contexto de sala de aula e ambiente virtual de aprendizagem) e da combinação de diferentes abordagens e estratégias pedagógicas, bem como da diversificação de recursos e ferramentas tecnológicas e pedagógicas, com vista a potenciar a aprendizagem dos alunos.”

Os ministros dos diversos Estados-Membros representados revelaram recorrer a realidades diferentes para o próximo ano letivo, salientando que o de blended learning seria um dos possíveis a adotar.

O documento divulgado foi elaborado pela Unidade B.2 “Schools and Multilinguism” daquela Direção-Geral, e permite ajudar na reflexão e no planeamento estratégico. Explora ainda as oportunidades pedagógicas e os desafios de um modelo de aprendizagem misto, elencando as principais questões que os decisores políticos e educativos enfrentam na abordagem desta temática.  

A publicação contém informação sobre liderança escolar; legislação de apoio à tomada de decisão, gestão de ambientes de ensino a distância e na escola para todos os alunos, papel do professor, competências e condições de trabalho; avaliação do aluno, bem-estar dos funcionários e alunos; colaboração e comunidade escolar; garantia de qualidade. O documento também fornece informações sobre a organização de atividades de mobilidade integrada no Programa Erasmus +, bem como noutras ferramentas europeias (eTwinning, European Toolkit for Schools, SELFIE), e com alguns exemplos de projetos Erasmus + que implementaram a aprendizagem mista nos últimos anos.

 

Publicação